segunda-feira, 5 de março de 2018

CARTA PASTORAL 2018 - ANO DO LAICATO




Carta Pastoral para o Ano do Laicato, promulgada por D. Tarcísio Scaramussa,SDB, Bispo Diocesano. “Neste Ano do Laicato desejo oferecer esta Carta como um reconhecimento do valor dos cristãos leigos e leigas, e para incentivá-los a assumirem com maior ardor pastoral e qualificação a missão que lhes é confiada pelo Senhor na construção de seu Reino”, diz o Bispo na Apresentação desta Carta. Leia a Carta com seu grupo, sua pastoral, movimento ou mesmo na Comunidade, a fim de entrar em comunhão com toda a Igreja no Brasil que pede para que possamos ser cada vez mais “sal da Terra e luz do mundo” (Mt 5, 13-14).





                                                                                             Clique na imagem, para download da Carta Pastoral.



LEIGOS CRISTÃOS: DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS DA ALEGRIA DO EVANGELHO


 Caros irmãos e irmãs em Cristo Jesus! A pós o acontecimento de Pentecostes, um grande vigor missionário se manifestou na Igreja. E não cessou mais. Até os dias de hoje, o Evangelho continua sendo anunciado e testemunhado por toda parte. Os Atos dos Apóstolos e os outros livros do Novo Testamento relatam as ações e as reflexões do primeiro momento da história da evangelização. Esta história continuou a ser escrita com a vida de milhões de discípulos de Jesus, deixando uma rica herança de Tradição de fé da Igreja, confirmando a autenticidade do Evangelho vivido no testemunho de tantos cristãos, muitos mártires e santos. O Espírito que sempre conduziu a Igreja não dorme em nossos tempos. Por isso, esta realidade de evangelização, levando a salvação do Senhor a todos, continua viva e presente nos dias atuais, pelo testemunho e pregação de cristãos, ministros ordenados, religiosos, leigos e leigas. Esta consciência missionária vem crescendo, de modo particular a parti r do Concílio Vaticano II (1962-1965). Nos dias atuais recebeu novo impulso com a entusiasmante Exortação Apostólica do Papa Francisco “A Alegria do Evangelho”. Nesta, o Papa ressalta o desafio da participação dos leigos na missão da Igreja: “A imensa maioria do povo de Deus é constituída por leigos. Ao seu serviço, está uma minoria: os ministros ordenados. Cresceu a consciência da identidade e da missão dos leigos na Igreja. Embora não suficiente, pode-se contar com um numeroso laicato, dotado de um arraigado sentido de comunidade e uma grande fidelidade ao compromisso da caridade, da catequese, da celebração da fé. Mas, a tomada de consciência desta responsabilidade laical que nasce do Batismo e da Confirmação não se manifesta de igual modo em toda a parte; nalguns casos, porque não se formaram para assumir responsabilidades importantes, noutros por não encontrar espaço nas suas Igrejas particulares para poderem exprimir-se e agir por causa dum excessivo clericalismo que os mantém à margem das decisões. Apesar de se notar uma maior participação de muitos nos ministérios laicais, este compromisso não se reflete na penetração dos valores cristãos no mundo social, político e econômico; limita-se muitas vezes às tarefas no seio da Igreja, sem um empenhamento real pela aplicação do Evangelho na transformação da sociedade. A formação dos leigos e a evangelização das categorias profissionais e intelectuais constituem um importante desafio pastoral” (EG, 102). Neste Ano do Laicato, desejo oferecer esta Carta como um reconhecimento do valor dos cristãos leigos e leigas, e para incentivá-los a assumirem com maior ardor pastoral e qualificação a missão que lhes é confiada pelo Senhor na construção de seu Reino.

D. Tarcísio Scaramussa,SDB, Bispo Diocesano de Santos/SP

Nenhum comentário: