sábado, 30 de setembro de 2017

RETIRO DE CATEQUISTAS E EVANGELIZADORES CIDADE DE SÃO VICENTE



A Comissão para à Animação Bíblico – Catequética da Diocese de Santos, realizou neste sábado 30 de setembro mais um Retiro de Catequistas e Evangelizadores.
O Retiro aconteceu na Cidade de São Vicente, na Paróquia Nossa Senhora Perpetuo do Socorro.


Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”




Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos.





Agradecemos a acolhida e presença do Padre Wil e contamos com a participação  de quase 118 Catequistas e Evangelizadores.


Momentos marcantes: 

Proclamação do Santo Evangelho



Reflexão do Ano Nacional Jubilar Mariano
300 anos de Nossa Padroeira do Brasil
Nossa Senhora Aparecida.






Pe. Aparecido Neres Santana - Assessor Eclesiástico da Comissão Ab-C da Diocese de Santos


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

RETIRO DE CATEQUISTAS E EVANGELIZADORES CIDADE DE SÃO VICENTE - DIOCESE DE SANTOS/SP



A Comissão para à Animação Bíblico – Catequética da Diocese de Santos convida a todos os Catequistas e Evangelizadores (Catequistas de Catequese Infantil, Adolescentes, Jovens e Adultos, assim como os agentes que trabalham com o Batismo, Crisma e Liturgia) para o Retiro de 2017.  Local será na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – São Vicente, dia 30 de setembro às 8h até às 11h:30. 










Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”


Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos.


Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro




Telefone: (13) 3576-0873
Endereço: Rua Gilberto Esteves Martins, 711
Bairro: Jardim Rio Branco 
Cidade: São Vicente






Teremos o Documento 107 da CNBB - para vender: “Iniciação à Vida Cristã”  custo de R$10,00.


Trazer a Bíblia, um caderno e caneta para anotações.





Catequistas e Evangelizadores sua participação é muito importante!



Comissão para a Animação Bíblico-Catequética – Diocese de Santos - SP


sábado, 16 de setembro de 2017

RETIRO DE CATEQUISTAS E EVANGELIZADORES CIDADE DE GUARUJÁ - DIOCESE DE SANTOS/SP

A Comissão para à Animação Bíblico – Catequética da Diocese de Santos, realizou neste sábado, dia 16 de setembro mais um Retiro de Catequistas e Evangelizadores.
O Retiro aconteceu na Cidade de Guarujá, na Paróquia Nossa Senhora das Graça, em Vicente de Carvalho.









Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”



Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos.
Este mesmo Retiro acontecerá em todas as cidades de nossa Diocese de Santos. Veja com seu coordenador de catequese, qual o dia de sua cidade. 




Agradecemos a acolhida da Paróquia Nossa Senhora das Graça, a presença do padre e de quase 90 Catequistas e Evangelizadores e Diáconos da Região.




Momentos marcantes: 

Via Sacra, nos CAMINHOS DE JESUS seguindo os PASSOS DE MARIA.













Proclamação do Santo Evangelho






Reflexão do Ano Nacional Jubilar Mariano
300 anos de Nossa Padroeira do Brasil
Nossa Senhora Aparecida.







Comissão AB-C Diocese de Santos.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

RETIRO DE CATEQUISTAS E EVANGELIZADORES CIDADE DE GUARUJÁ - DIOCESE DE SANTOS/SP



A Comissão para à Animação Bíblico – Catequética da Diocese de Santos convida a todos os Catequistas e Evangelizadores (Catequistas de Catequese Infantil, Adolescentes, Jovens e Adultos, assim como os agentes que trabalham com o Batismo, Crisma e Liturgia) para o nosso Retiro de 2017.  Local será na Paróquia Nossa Senhora das Graças  - Guarujá, dia 16 de setembro às 14h até às 17h:30. 











Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”



Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos.


Paróquia Nossa Senhora das Graças



Telefone: (13)3352-1218 
Endereco: Rua Pe. Anchieta, 107
Bairro: Vicente de Carvalho
Cidade: Guarujá



Teremos o Documento 107 da CNBB - para vender: “Iniciação à Vida Cristã”  custo de R$10,00.




Trazer a Bíblia, um caderno e caneta para anotações.








Catequistas e Evangelizadores sua participação é muito importante.




Comissão para a Animação Bíblico-Catequética – Diocese de Santos - SP

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

FESTA DE NOSSA SENHORA DO MONTE SERRAT 2017 - PADROEIRA DA CIDADE DE SANTOS/SP






Assista aqui ao vivo a Solenidade da Missa Campal, em frente à Catedral Diocesana de Santos, presidida por D. Giovanni D"Aniello, Núncio Apostólico do Brasil, nosso Bispo Diocesano Dom Tarcísio Scaramussa e Clero de nossa Diocese de Santos.









MONTE SERRAT VIROU PADOREIRA DE SANTOS  

A pouca distância de Barcelona, na Espanha, ergue-se a montanha de Mont Serrat, que deve o nome à forma aguda de seus picos. A tradição conta que o próprio São Pedro trouxe para Barcelona a Imagem de Nossa Senhora.





A imagem, escondida numa caverna do Montserrat durante a invasão dos mouros, foi encontrada dois séculos mais tarde (por volta do ano 900), por jovens pastores da região e, em solene procissão, levada para o lugar onde ainda hoje se ergue o célebre Santuário.

A devoção teve início no século VI.

Uma série de milagres começou a acontecer e atrair fiéis de toda Europa, que divulgaram o nome de Nossa Senhora do Monte Serrat por todo o mundo cristão. Vários foram os santos devotos de Nossa Senhora, entre eles, São Vicente Ferrer, Santo Inácio de Loyola e São Luiz Gonzaga.

Na América Latina, a devoção à Nossa Senhora do Monte Serrat foi iniciada pelos monges beneditinos que, no primeiro século da descoberta do Brasil, fundaram a Abadia da Virgem do Montserrat no Rio de Janeiro.


Em Santos, a construção de uma capela em homenagem a Nossa Senhora, no morro de São Jerônimo, entre 1598 e 1609, deve-se a D. Francisco de Souza, o governador geral do Estado do Brasil e grande devoto da Santíssima Virgem. 


Segundo suas ordens, a capela foi entregue aos monges de São Bento, assim que estes aqui se estabeleceram. Logo depois, durante uma invasão holandesa na capitania de São Vicente, em 1614, foi um grande milagre da “Virgem Poderosa” do Monte Serrat que atraiu a atenção e a devoção popular da cidade, pois quando já uma turba de soldados inimigos ia subindo o morro em direção à capela, onde se abrigava grande parte da população, um desmoronamento soterrou os atacantes e induziu os invasores a deixarem a cidade. A partir daí, Nossa Senhora do Monte Serrat foi considerada a salvadora da cidade.



Em 1954, por deliberação da Câmara Municipal foi declarada oficialmente “Padroeira da Cidade”.

O Papa Pio XII, em documento oficial do Vaticano, com data de 03 de dezembro de 1954, confirmou o título de Nossa Senhora do Monte Serrat “Patrona da Cidade de Santos”. E a 08 de setembro de 1955, o Cardeal Mota, de São Paulo, como legado pontifício, presidiu a solenidade de coroação.














Fonte: Diocese de Santos/SP 
http://santaportal.com.br

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Artigo de setembro 2017 - Padre Aparecido Neres Santana - Diocese de Santos - SP

DEUS EM SUA INFINITA MISERICÓRDIA PERDOA SEMPRE O DISCÍPULO MISSIONÁRIO TAMBÉM



Neste Artigo Bíblico-Catequético, do 24º Domingo do Tempo Comum, refletiremos o Evangelho de São Mateus 18,21-35, que, nos faz pensar muito sobre a misericórdia Divina. Nos versos 18, 21-22, ao falar do Reino do Céus, Jesus aponta para a necessidade de perdão. O Enfoque de Mateus é propor a experiência do perdão e da reconciliação no interior da sua Comunidade. A pergunta de Pedro a Jesus é pertinente e já mostra um avanço; “Senhor, quantas vezes devo perdoar... Até sete vezes?” (Mt 18,21). A palavra de Jesus originalmente foi construída sobre o simbolismo do número sete, que no judaísmo, expressava a perfeição divina, a ilimitação. Mateus, aqui joga com o exagero (superlativo): “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete” (Mt 18,22). Assim faz um paralelo com o texto de Gn 4,24, onde se lê – “É que Caim é vingado sete vezes, mas Lamec, setenta e sete vezes!”. Assim esse número de vezes, não deve ser entendido literalmente, mas para que fique evidente que o cristão, o discípulo missionário, não imponha limites ao perdão.
Já os versículos 18, 23-35, apresentam um Rei generoso que perdoa a dívida impagável de seu empregado (174 toneladas de ouro!), e o mesmo, não consegue perdoar a pequena dívida de seu companheiro (30 gramas de ouro), mandando-o para a prisão. “Vendo o que havia acontecido, os outros empregados... procuraram o patrão e contaram tudo. O patrão mandou chama-lo e disse... Não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, como eu tive de ti?” Salta aos olhos, no texto bíblico, que esse patrão generoso é Deus, que ao perdoar o empregado, devolveu-lhe novamente a vida. Mas este mesmo patrão, não aceita que o empregado, não perdoe também o seu irmão. Deus perdoa até as “entranhas”, na totalidade, como se a pessoa nunca tivesse pecado (parábola do “filho prodigo” -  cf. Lc 1511-31).  É, como rezamos o Pai Nosso - “E perdoa-nos as nossas dívidas como também nós perdoamos aos nossos devedores (Mt 6,12). Diz o papa Francisco – “A pessoas que se recusaram a perdoar os outros, acabaram doentes ou paralisadas, sem que nada funcione na sua vida. Você sabe que a falta de perdão pode causar doenças terríveis em nós?”

Para refletirmos: No texto de hoje, Jesus nos fala do Perdão, que devemos perdoar sempre, até os inimigos: “Eu, porém vós digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vós perseguem (Mt 5,44). Por que é tão difícil perdoar? Na nossa comunidade existe espaço para o perdão e a reconciliação? De que maneira?







AGENDA DO MÊS
Ø  Retiro de Catequistas e Evangelizadores – Confira a Agenda de sua Região. Mais informações em sua Paróquia ou com o Coordenador da AB-C de sua Região.
Ø  Mídias de nossa Comissão: visite e entre em contato!
   ü  Facebook: www.facebook.com/abcsantos
   ü  E-mail: abcdiocesedesantos@gmail.com