segunda-feira, 30 de março de 2015

Abertura da Semana Santa - Quem é o Messias?



Hoje todos os cristãos/as somos convidados/as a reconhecer a humildade de Jesus de Nazaré, o enviado de Deus, o Messias, que entra na cidade de Jerusalém montado num jumentinho.

Mas quem é esse homem, conhecido como o filho de Maria e de José, o carpinteiro, para que as pessoas saiam às ruas, estendam seus mantos e coloquem ramos a seus pés?

Sem dúvida, os judeus do tempo de 
Jesus ao vê-lo chegar lembraram a profecia de Zacarias: “Dance de alegria, cidade de Sião; grite de alegria, cidade de Jerusalém, pois agora o seu rei está chegando, justo e vitorioso. Ele é pobre, vem montado num jumento, num jumentinho, filho de uma jumenta. Ele destruirá os carros de guerra de Efraim e os cavalos de Jerusalém; quebrará o arco de guerra. Anunciará paz a todas as nações, e o seu domínio irá de mar a mar” (Zac 9,9-10).


Podemos imaginar as expectativas e sonhos deste povo, que sofre faz anos a exploração de diferentes impérios, de uma religião que se convertera, pela aliança do poder religioso com o poder do imperador, em uma religião opressora, de aparência, que coloca fardos pesados sobre os pobres (Mt 23,4).
O povo, que tinha visto e escutado o que Jesus fazia e dizia nesses anos, vê nele o Messias prometido e esperado por tanto tempo, que os libertaria de seus sofrimentos e instauraria um novo reino de paz e justiça.
As autoridades religiosas, por sua vez, temem que se inicie uma revolta e querem prendê-lo.

E nós reconhecemos em Jesus o Messias, o enviado de Deus? Que tipo de Messias esperamos?

O evangelho de Marcos se caracteriza por apresentar, desde o início de sua obra, Jesus de Nazaré como o Filho de Deus, o Messias, mas a revelação de seu messianismo só vai ser desvelada totalmente na paixão e morte de Jesus.
Voltando ao povo simples que seguia Jesus e o aclamava na entrada de Jerusalém, podemos imaginar seus sentimentos de desespero e de frustração ao vê-lo depois preso, maltratado, crucificado e morto!

Como é possível que o seu Messias tenha esse destino? Onde está a sua vitória, a libertação, a vida nova que tanto esperavam?

O caminho que Jesus escolhe para levar adiante sua missão libertadora não é o que as pessoas de seu tempo tinham imaginado. Por isso é que Jesus fica sozinho na sua paixão, nem os seus discípulos o entendem e fogem amedrontados!

A comunidade cristã dos anos 70, à qual o evangelista Marcos escreve, tinha uma visão triunfalista da pessoa de Jesus, correndo o risco de esquecer que é o caminho da cruz que leva à Ressurreição, e que foi o filho de Maria quem o percorreu e abriu para nós.

No evangelho de Marcos, Jesus mostra o seu caráter divino, vivendo uma autêntica existência humana, que acaba num fracasso revelador!

Nos lábios de um oficial do exército que está bem em frente de Jesus na cruz, o evangelista coloca a revelação do Messias: “De fato, esse homem era mesmo Filho de Deus!” (15, 39).



Neste domingo, somos convidados a nos colocar a caminho atrás dos passos de Jesus, e da mão do evangelista nos adentrar na sua paixão e morte para que nossos olhos também se abram e possamos reconhecer no crucificado ao Filho de Deus.

Como nos resulta difícil, vivendo numa cultura da eficiência, da aparência, reconhecer a presença de Deus, na fragilidade, no sofrimento, nos pobres... Deus está ali?

Sim! É a novidade da encarnação do Filho de Deus que culmina na sua paixão e ressurreição. Na Sua humanidade, Deus entra e se faz presente no mais profundo das entranhas da existência humana, para dali nos libertar e recriar.

No início do relato da Paixão, o evangelho nos mostra a cena de Jesus em Betânia, na casa de Simão. Ali“chegou uma mulher com um vaso de alabastro, cheio de um perfume de nardo puro, muito caro. Ela quebrou o vaso, e derramou o perfume na cabeça de Jesus” (14, 3).

É de admirar a coragem desta mulher que entra na casa de Simão sem ser convidada para demonstrar este gesto de tanta ternura com Jesus. Enquanto os presentes não entendem e se indignam por ela ter feito isso, Jesus se comove.
Sente no perfume derramado sobre seu corpo, o amor desta mulher anônima, que o encoraja e acompanha para viver o caminho da cruz: “Ela fez o que podia: derramou perfume em meu corpo, preparando-o para a sepultura” (14, 8).

Esta mulher nos proporciona o meio para viver esta Semana Santa com Jesus. 

Derramemos também nós sobre Ele, nosso afeto, nosso amor. Prestemos atenção na Sua Pessoa, nos seus gestos, palavras e silêncios.

Entremos no Sinédrio, continuemos com Ele até o calvário e fitemos o Crucificado, deixando que o Espírito por ele entregue na cruz nos faça exclamar: “De fato, esse homem era mesmo Filho de Deus!” (15, 39).


Oração

Olhando nosso mundo,
é fácil descobrir-te
no sorriso das crianças,
na solidariedade dos voluntários,
no calor da família,
Deus ali está!
Na tranquilidade do entardecer,
na ternura de uma mãe,
no pão partilhado,
Deus ali está!
Mas como escurece
Tua Presença
no ódio das guerras,
no sofrimento de inocentes,
na fila de desempregados...
Deus ali está?
Nas prostitutas e explorados,
nas vítimas da violência,
no destroço do Tsunami,
Deus ali está?
Abre meus olhos para ver-Te
e proclamar com alegria:
Na fragilidade humana,
Deus escondido, amando está!


Referências
AGUIRRE MONASTERIO, Rafael; RODRIGUEZ CARMONA Antonio. Evangelhos sinóticos e atos dos apóstolos. São Paulo: Ave Maria, 1994.
KONINGS, Johan. Espírito e mensagem da liturgia dominical. Porto Alegre: Escola Superior de Teologia, 1981.
SUSIN, Luis Carlos. Jesus Filho de Deus e Filho de Maria. São Paulo, Ed. Paulinas: 1999


Fotos:  Foto da Cruz : catequistas em formação 

domingo, 29 de março de 2015

DOMINGO DE RAMOS - Catedral da Diocese de Santos - Nossa Senhora do Rosário -


Celebração da Missa Solene de Ramos Diocese de Santos Bispo Diocesano Dom Jacyr.

A paixão segundo Marcos é a mais antiga das quatro e, certamente um dos textos evangélicos mais antigos. Ela tem como ideia central o silêncio de Jesus e sua absoluta confiança no Pai.

Quando Judas o beijou, Jesus não reagiu, como também não o fez em relação às demais agressões sofridas na Paixão e nem ao aparente silêncio do Pai.

Aqueles que desejam seguir Jesus deverão abandonar tudo, até a própria vida. Tudo em favor da vontade do Pai e de seu Reino. É necessário, como o Mestre estar só, vivenciar a solidão.

Do mesmo modo que os discípulos, também nós queremos seguir Jesus, por amor. Mas como esse seguimento está sendo feito? Através do seguimento de ideias cristãs, de sua ética ou através do seguimento da pessoa de Jesus?

O batismo nos proporcionou esse seguimento, mas no transcorrer de nossa vida, de nosso dia a dia, abandonamos nossa vida, nossas primeiras opções, e nos deixamos às mãos do Pai, como Jesus e como Santa Terezinha do Menino Jesus gostava de fazer? E se somos submetidos às provações, qual é ou qual será nossa reação?

O abandono de Jesus e o sentir-se abandonado pelo Pai foi ultra forte; ele clamou: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?” E isso na hora da morte em que lutava pela justiça, pelos interesses do Pai!

Qual a reação de Jesus?

Ele chorou, pediu conforto ao Pai e que o consolasse. Marcos apresenta um Jesus fraco e que experimentou quão é exigente e difícil obedecer ao Pai.
Por que Jesus não discutiu? Ele sabia que a sentença já estava decidida. Por isso seu silêncio não demonstra covardia e sim, superioridade, não se perturbando com a calúnia, não se colocando no mesmo nível de seus acusadores, mas confiando na vitória final da verdade.

Jesus não temeu a derrota, mas confiou plenamente no Pai.

A entrega de Jesus ao Pai já começou a dar frutos no próprio ato. Um pagão, o centurião romano fez sua profissão de fé imediatamente à morte de Jesus: “Verdadeiramente este homem era Filho de Deus”.  Ele respondeu às perguntas que eram feitas no início do evangelho. Somente após a morte e ressurreição é que se pode compreender quem é Jesus. O que fez o centurião crer, um pagão crer, foi a entrega de Jesus, por amor, até a morte e morte na cruz. O amor rasgou o véu do templo e, desse momento em diante, todos os homens poderão ser feitos filhos de Deus.  Tudo dependerá da fé em Jesus, da crença nele, da qual o centurião, segundo Marcos, foi o primeiro.

Jesus dividiu conosco as experiências dramáticas da vida!

Queridos irmãos, ouvintes da Rádio Vaticano, entramos na Semana Santa, onde aprofundaremos nosso conhecimento no amor de Cristo por nós e, consequentemente seremos agraciados com mais amor. Que possamos chegar à Páscoa da Ressurreição mais assemelhados ao Cristo obediente!



Fonte do texto: Rádio Vaticano

Fotos: Diocese de Santos Missa Solene de Ramos 

Missa de Ramos presidida por Dom Jacyr Francisco Braido,Cs, Bispo Diocesano de Santos, na Catedral de Santos. 
Esta celebração abre a Semana Santa, em que como cristãos, caminhamos com Jesus rumo a Jerusalém para celebrarmos o mistério de sua Paixão, Morte e Ressurreição. — com Jacyr Braido em Catedral de Santos - Nossa Senhora do Rosário.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Formação de Catequistas e Evangelizadores da Região da ORLA -Diocese de Santos - Cidade de Santos-SP


Itinerário Catequético:

Iniciação à vida crista - um processo de inspiração catecumenal.

 


A Comissão AB-C da Diocese de Santos, convida a todos os catequistas e evangelizadores da Cidade  de Santos - Região ORLA - para participarem do Encontro de Formação de Catequistas – 2015.  (Estão convidados todos os evangelizadores e catequistas de crianças – adolescentes - jovens e adultos - todos que trabalham com catequese estão convidados.)

 

Tema da formação: Estudo  do Itinerário Catequético - Iniciação à Vida Crista - um processo de inspiração catecumenal. 

 

 O encontro se realizará dia 26 de março de 2015, na Paróquia Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores, na cidade de Santos, SP. Com inicio às 19h30 para chegada, com 2 horas de duração de encontro. 

 

Tragam uma Bíblia, caderno e caneta para anotações, o livro Itinerário Catequético, será vendido no local da formação ao custo de R$ 10,00.

 

 Local:

PARÓQUIA : Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores
TEL: (13)3223-1366
ENDEREÇO :Rua João Pinho, 15.
BAIRRO: Boqueirão
CIDADE: Santos

 



Catequistas e Evangelizadores participem sua presença é muito importante.




Comissão AB-C - Diocese de Santos/SP

  

sábado, 21 de março de 2015

Formação de catequistas e evangelizadores da Diocese de Santos - Cidade de Mongaguá


Itinerário Catequético:

Iniciação à vida crista - um processo de inspiração catecumenal.

 


A Comissão AB-C da Diocese de Santos, convida a todos os catequistas e evangelizadores da Cidade  de Mongaguá para participarem do Encontro de Formação de Catequistas – 2015.  (Estão convidados todos os evangelizadores e catequistas de crianças – adolescentes - jovens e adultos - todos que trabalham com catequese estão convidados.)

 

Tema da formação: Estudo  do Itinerário Catequético - Iniciação à Vida Crista - um processo de inspiração catecumenal. 

 

 O encontro se realizará dia 23 de março de 2015, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Mongaguá, SP. Com inicio às 18h30 para chegada, com 2 horas de duração de encontro. 

 

Tragam uma Bíblia, caderno e caneta para anotações, o livro Itinerário Catequético, será vendido no local da formação ao custo de R$ 10,00.
 

 
Local:

PARÓQUIA : Nossa Senhora Aparecida - Mongaguá
ENDEREÇO :Av. São Paulo, 1679.
BAIRRO: Centro CIDADE: Mongaguá
CEP: 11730-000 - TEL: (13)3448-3358
E-MAIL: prqnsa@hotmail.com

 
Catequistas e Evangelizadores participem sua presença é muito importante.

 

segunda-feira, 16 de março de 2015

Formação de catequistas da Diocese de Santos - Cidade de Praia Grande/SP


Itinerário Catequético:

Iniciação à vida crista - um processo de inspiração catecumenal.


 

A Comissão AB-C da Diocese de Santos, convida a todos os catequistas e evangelizadores da Cidade  de Praia Grande para participarem do Encontro de Formação de Catequistas – 2015.  (Catequistas - crianças - jovens - adolescentes e adultos - todos os catequese que trabalham com catequese estão convidados. )

 

Tema da formação: Estudo  do Itinerário Catequético - Iniciação à Vida Crista - um processo de inspiração catecumenal. 

 

 O encontro se realizará dia 20 de março de 2015, na Paróquia Santo Antônio, na cidade de Praia Grande, SP. com inicio às 19h, com 2 horas de duração. 

 

Tragam uma Bíblia, caderno e caneta para anotações, o livro Itinerário Catequético, será vendido no local da formação ao custo de R$ 10,00.


 

 
 

Local:  PARÓQUIA : Santo Antônio - Praia Grande
TEL: (13)3491-1337
ENDEREÇO :Av. Castelo Branco, 1598.
BAIRRO: Boqueirão
CIDADE: Praia Grande/SP

 

Catequistas e Evangelizadores participem sua presença é muito importante.