terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Artigo de Janeiro de 2018 - Padre Aparecido Neres Santana


O DISCÍPULO-MISSIONÁRIO ANUNCIA JESUS, PALAVRA QUE LIBERTA DE TODOS OS MALES.

Neste primeiro Artigo Bíblico-Catequético de 2018 (no contexto do Ano do Laicato), refletiremos o 4º Domingo do Tempo Comum, do Evangelho de Marcos 1,21-28. (Nota: No ano de 2017, refletimos mensalmente o Evangelho do 3º Domingo do mês, já em 2018, refletiremos o 4º Domingo). O ambiente desta perícope é a Sinagoga de Cafarnaum, cidadezinha à beira do Lago da Galileia, onde Pedro pôde hospedar Jesus em sua casa (Mc, 1,29). A primeira ação desse dia, e o primeiro milagre no Evangelho de Marcos, é a cura de um endemoninhado. São dois aspectos centrais neste texto: primeiro, Jesus ensina com autoridade; segundo, com a libertação de um endemoninhado, Ele dá início ao seu projeto de libertação. Aqui há uma diferença entre o ensinamento de Jesus e dos escribas: “Ele ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas” (Mc 1,22). Os escribas ensinavam baseados apenas na Lei escrita e normas religiosas, alicerçadas no “puro/impuro”. Era a religião da pureza ritual “espírito impuro” (Mc 1,23). Jesus, pelo contrário, enfoca outra legitimidade com uma prática nova, onde mais importante é a misericórdia, a libertação da pessoa de todos os “males”, de toda escravidão, dominação e da alienação. A figura do demônio no mundo antigo era a ‘fonte’ dos males físicos, das desgraças e doenças. Podemos notar que Evangelho e o próprio Jesus não se interessam por satanás, enquanto personagem em si, mas à medida que atrapalha a realização do Reino. O “tempo Messiânico” é o tempo da vitória sobre satanás, isto é, sobre todo mal que assola e destrói a vida humana. Teologicamente é bom esclarecer que o Monoteísmo não tolera seres “concorrentes” ao lado de Deus, como diz a canção popular: “Na casa de Senhor não existe satanás”. Ademais, até satanás reconhece que Jesus é o Messias: “Sei quem tu és; o Santo de Deus” (Mc 1,24). Porém, não basta reconhecer Jesus, é preciso vivenciá-Lo na defesa da vida de forma concreta. Nota-se que a autoridade de Jesus advém da força do seu anúncio. Só a palavra de Jesus, sem mediações “mágicas” e rituais, liberta a pessoa do poder demoníaco e o reintegra à sua dignidade humana. Portanto, mais do que ficarmos admirados, extasiados com os milagres de Jesus, Marcos quer que a sua comunidade, (e hoje) fique atenta à Palavra, mesmo quando ela for menos empolgante. A religião não deve ser espetaculosa, mágica, mas de entusiasmo missionário, na defesa da vida ferida e machucada.
Para refletirmos: No texto de hoje, vimos que Jesus ensina com autoridade, fala com autoridade porque Vive o que fala. E nós, como leigos/as discípulos/as missionários/as do Pai, estamos ouvindo a Palavra e colocando-a em prática com o nosso Testemunho de Vida? Vem aí a Semana Catequética - Tema: Iniciação à Vida Cristã – Formação para Discípulos(as) Missionários.

Pe. Aparecido Neres Santana - Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C


Vem aí a Semana Catequética - Tema: Iniciação à Vida Cristã – Formação para Discípulos(as) Missionários.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Plano Diocesano para o Ano Nacional do Laicato 2018




Ano Nacional do Laicato A Equipe de Assessoria Pastoral (EAP), a partir de sugestões do Conselho Diocesano de Leigos, apresenta esta Proposta de Trabalho a ser desenvolvido durante o Ano Nacional do Laicato, em 2018, na Diocese de Santos. 









Tema: Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”.

Lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14).



Objetivo geral: Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade.

Objetivos específicos: - Comemorar os 30 anos do Sínodo Ordinário sobre os Leigos (1987) e os 30 anos da publicação da Exortação Apostólica Christifideles Laici, de São João Paulo II, sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo (1988);
- Dinamizar o estudo e a prática do Documento 105 da CNBB: ‘Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade’ e demais documentos do Magistério, em especial do Papa Francisco, sobre o Laicato;
- Estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas, ‘verdadeiros sujeitos eclesiais’ (DAp, n. 497a), como “sal, luz e fermento” na Igreja e na Sociedade. Justificativa: As inúmeras investidas do Papa Francisco para uma Igreja missionária e valorizando os batizados, trouxe reflexões exaltando a importância dos leigos e leigas na Igreja e na sociedade. É rica e bela a Igreja de Jesus Cristo que acolhe, cuida e protege seus filhos que, pela graça do Batismo, são sujeitos ativos nesse Corpo Místico, onde Jesus Cristo é a cabeça. O sentimento filial nos convoca ao redor do Mestre Jesus, que nos chama para ser ‘sal na terra e luz no mundo’ (Mt 5,13-14). É preciso que as pessoas de boa vontade estejam envolvidas em torno da fé que convoca e encoraja para ser discípulo missionário de Jesus Cristo, na Igreja e na sociedade. Assim, a Igreja em todo o Brasil, encaminhada pela Comissão Episcopal de Pastoral para o Laicato, acolheu o desejo dos cristãos leigos e leigas, a programar o Ano do Laicato para 2018. Motivados com os 30 anos do Sínodo Ordinário sobre os Leigos (1987), da Exortação Apostólica Christifideles Laici, de São João Paulo II, sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo (1988), terá como eixo central a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas como “ramos, sal, luz e fermento” na Igreja e na sociedade (Doc. 105, n.274, i).

O objetivo do Ano do Laicato é este:
Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade. Como legado, propomos um ano de intensa mobilização de toda a sociedade, pois na sua maioria absoluta são os leigos e leigas, seguidores de Jesus Cristo.

O sentido do Ano do Laicato deve despertar discípulos missionários para evangelizar os ambientes onde as pessoas vivem, trabalham, estudam, convivem e se desenvolvem. Na Encíclica Redemptoris Missio, São João Paulo II identifica alguns desafios prioritários à missão evangelizadora da Igreja no mundo contemporâneo. Ele os chama de “modernos areópagos”. Lembra que o Apóstolo Paulo, depois de ter pregado em numerosos lugares, chega a Atenas e vai ao Areópago, onde anuncia o Evangelho, usando uma linguagem adaptada e compreensível para aquele ambiente (At 17,22-31). O Areópago, que representava o centro da cultura do povo ateniense, é tomado como símbolo dos novos ambientes onde o Evangelho deve ser proclamado (Doc.105, n. 250).
(Dom Frei Severino Clasen, ofm, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB) – Fonte: http://www. cebsdobrasil.com.br/2017/07/05/o-14o-intereclesial-no-ano-do-laicato/



Eixos de ação:
As propostas de ações a serem desenvolvidas no Ano do Laicato na Diocese de Santos estão baseadas na proposta da CNBB e nas contribuições do Conselho Diocesano de Leigos, Conselho Diocesano de Pastoral, Plano Diocesano de Evangelização (PDE) e nas propostas da Equipe de Assessoria Pastoral.

1 – Formação (PDE - Programa 4: Igreja, Comunidade de Comunidades) Estratégias:
1.1 – Encontros periódicos de formação. O Programa 4 do Plano Diocesano de Evangelização (Igreja, Comunidade de Comunidades), no Projeto 7 (Formação de lideranças Leigas), e o Programa 5, Projeto 2 (Formação: Escola de Doutrina Social), apresentam a necessidade da formação contínua de “lideranças leigas para serem presença qualificada de uma Igreja missionária, acolhedora e misericordiosa no contexto da Baixada Santista”. Para suprir essa necessidade, serão realizados, nas Regiões Pastorais, encontros periódicos de formação, com temáticas diversas relacionadas à Vocação Laical, iniciando com o tema da “Identidade do Leigo na Iniciação à Vida Cristã”. Entende-se que é necessário dar destaque para este tema, pois dele depende toda a qualidade da ação do leigo nos diferentes âmbitos da vida: pessoal, comunitário, social. Outros temas a serem estudados são: Documento 105 da CNBB, Exortação Apostólica Christifideles Laici (sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no Mundo), Teologia do Laicato; Documento de Aparecida (10 anos), Documentos do Papa Francisco sobre o Laicato, Vaticano II, formação para Animadores da Pastoral Bíblica, Iniciação à Vida Cristã, Papel dos Leigos na superação da Violência (CF 2018); O Laicato nos diversos Areópagos: Família, Mundo do Trabalho, Política, Cultura e Educação, Juventude, Comunicação, em parceria com a Universidade Católica; Leigos e Terceiro Setor; Doutrina Social da Igreja, formação para acompanhamento das câmaras municipais etc. A proposta é que, para o Ano do Laicato, as “semanas temáticas” já existentes na Diocese - por exemplo: Semana de Liturgia, Semana Catequética, Semana Bíblica, Semana da Família, Semana da Juventude, Semana da Cidadania, Semana Missionária – assumam um caráter extraordinário de “Semana Diocesana dos leigos”, nas quais a temática do “Ano Nacional do Laicato” seja o foco central. Afina l, todas essas “semanas” têm como público-alvo o Leigo/Leiga, com os diferentes aspectos da vocação laical sendo apresentados (vocação ad intra e ad extra). Importante destacar que esses encontros serão realizados nas Regiões Pastorais (três ou quatro dias, a critério de cada Região), encerrando com um grande encontro Diocesano (um dia), em local a ser identificado.
1.2 – Curso de Teologia para Leigos do Instituto São José de Anchieta – A Diocese já oferece um programa de formação permanente dos leigos através do instituto S. José de Anchieta. Importante que os párocos incentivem – e provejam os meios quando necessário– para a participação dos seus paroquianos neste projeto de formação permanente.
1.3 – Jornada de Estudos Pastorais para Leigos – Esses encontros poderão contemplar a temática acima elencada e deverão ser realizados nas Regiões Pastorais, para atender maior número de leigos das nossas comunidades, que têm dificuldade de se deslocar para Santos, à noite, para os encontros. Com essa nova modalidade de JEP para os leigos pretende-se revitalizar o Conselho Diocesano de Leigos (Codilei) com a participação de novos membros indicados pelas paróquias. Responsáveis: O Eixo Formação será de responsabilidade do Codilei, Conselho Diocesano de Pastoral, Instituto São José de Anchieta, Equipe de Assessoria Pastoral.

Eixo 2 – Missão do Laicato na Sociedade (PDE Programa 5 - Igreja a Serviço da Vida Plena para todos).
É Missão do Povo de Deus assumir o compromisso sociopolítico transformador, que nasce do amor apaixonado por Cristo. Desse modo se incultura o Evangelho: “O povo pobre das periferias urbanas ou dos campos necessita sentir a proximidade da Igreja, seja no socorro de suas necessidades mais urgentes, como também na defesa de seus direitos e na promoção comum de uma sociedade fundamentada na justiça e na paz (Doc. 105, n. 161; DAp n. 550).


Estratégias:
2.1 - Escola de Doutrina Social (Já prevista no PDE Programa 5, Projeto 2.)
Objetivo: Proporcionar aos leigos sólida formação da Doutrina Social da Igreja, fundamento da Dimensão Social da Evangelização, e sobre a realidade da Baixada Santista.
2.2 - Semana da Cidadania - 7 a 9/5. 2.3 - Animação do Vicariato para a Dimensão Social da Evangelização - (PDE Programa 5, Projeto 1. 2.4 - Grito dos Excluídos (7/9) 2.6 - Dia Mundial dos Pobres (18/11) 2.7 - Mobilização dos leigos da Diocese de Santos em torno da Auditoria Cidadã da Dívida Pública (proposta nacional). Responsáveis: Codilei, Pastorais Sociais, Vicariato para a Dimensão Social da Evangelização, EAP.

Eixo 3 – Espiritualidade A Espiritualidade responde ao desejo e à busca do rosto de Deus e da comunhão com Ele.
Uma espiritualidade encarnada caracteriza-se pelo seguimento de Jesus, pela vida no Espírito, pela comunhão fraterna e pela inserção no mundo (Doc. 105 n. 184).
Estratégias:
3.1 - Retiros para Leigos (por Região Pastoral)
3.2 - Oficinas de Oração 3.3 - Retiros inacianos
3.4 - Círculos Bíblicos com a temática do Documento 105 (e como preparação para as assembleias paroquiais e diocesana de Pastoral).
3.5 – Piedade Popular (PDE Programa 1, Projeto 8 – Missionários do Povo: Piedade Popular): Hora Santa, Novenas, Peregrinações, Bênçãos, Reza do Terço, Visitas das Capelinhas, Venerações de Relíquias, Encenações com temas bíblicos, vocacionais, missionários etc. Responsáveis: Codilei, Pastorais Sociais, Vicariato para a Dimensão Social da Evangelização, EAP.

Eixo 4 – Celebrações
4.1 – Missa de abertura do Ano Nacional do Laicato na Solenidade de Cristo Rei – 26 de novembro de 2017.
4.2 - Festa da Divina Misericórdia (Segundo Domingo da Páscoa, 8/4/2018) –
4.3 - Celebração de Pentecostes - 20/5
4.4 - Aniversário de 94 anos de criação da Diocese - 4/7
4.5 - 14ª Romaria Diocesana ao Santuário de Aparecida - 4/8
4.6 - Festa de N. Sra. do Rosário, Padroeira da Diocese - 7/10
4.7 - Dia Mundial das missões - 23/10 4.7 - Missa de Encerramento do Ano Nacional do Laicato na Solenidade de Cristo Rei – 25 de novembro de 2018.



Fonte: Jornal Presença Diocesana de Santos / SP

http://www.cnbbsul1.org.br/wpcontent/uploads/downloads/2017/10/ Assembleia-das-Igrejas-Sul-1-2017-Ano-do-Laicato.pdf

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Artigo de Dezembro 2017 - Padre Aparecido Neres Santana

O DISCÍPULO MISSIONÁRIO, COMO JOÃO BATISTA, É A TESTEMUNHA DE JESUS.



Estamos no Início do Ano Litúrgico B, do Evangelista São Marcos. Neste Artigo Bíblico-Catequético, refletiremos o Evangelho de João 1,6-8.19-28. O Terceiro Domingo do Advento é o Domingo da Alegria “Domingo Gaudete”, um tempo de vigiar, de orar, de voltar mais para a Palavra de Deus, em que todos são chamados a viver a alegria da proximidade do nascimento do Verbo de Deus, que assumiu a nossa humanidade. Esse texto está inserido no Prólogo do Evangelho de São João, no sentido de esclarecer, à Comunidade Joanina, de que a verdadeira Luz é Jesus: “João não era a luz” (Jo 1,8a). Portanto, não era o Messias: “Eu não sou o Messias” (Jo 1,20b). Nos Evangelhos Sinóticos, isto é, nos três primeiros Evangelhos, João Batista é apresentado como “o precursor”. No Evangelho de São João, o Batista é apresentado como Testemunha de Jesus. A missão central de João é, portanto, o Testemunho. O Batista é aquele que vê e sabe quem é Jesus, e O anuncia, suscitando discípulos para Cristo. O ver não é somente um ver físico (os judeus viram, mas não acreditaram), mas um ver que reconhece Jesus como o Filho de Deus, o Messias ou Cristo e passa a testemunhá-lo como um discípulo. João Batista anuncia não um messias vindouro, mas um Messias que está no meio de nós. Não é tempo de esperar, mas de testemunhar, e apontar para O Cristo, que já se encontra especialmente nos pobres e sofredores (cf. Mt 25, 31-44). Numa sociedade discriminadora, onde a religião estava de certa forma submetida ao Império Romano, já não havia mais profetas. João Batista, se define, dizendo: “Eu sou a voz que grita no deserto... Aplainai o caminho do Senhor”’ (Jo, 1,23). Portanto, a missão do discípulo missionário é ser profeta da vida, ser testemunha do Reino, apontando para Jesus. Os cristãos devem ser os verdadeiros profetas. Segundo Isaías, o verdadeiro profeta é aquele que restaura a Justiça de Deus em favor dos pobres, dos pequenos, dos excluídos e dos feridos pela Vida (cf. Is 61, 1-11). De acordo com São João, o verdadeiro profeta é também aquele que é o mensageiro, o porta-voz de Deus, que testemunha o Cristo como Luz.


Para refletirmos: Como o Batista, nós também somos chamados para sermos testemunhas de Cristo, na construção do Reino de Deus. Chamados a sermos discípulos e discípulas missionários (as) de uma nova esperança. Dentro do processo de Iniciação à Vida Cristã, estamos sendo os Introdutores dos irmãos e irmãs que estão afastados da Comunidade?

Padre Aparecido Neres Santana, Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos/SP. 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Formação dos Introdutores Região Litoral Centro. Diocese de Santos -SP



Para atender a nova dinâmica da Iniciação à Vida Cristã na Diocese de Santos (Plano Diocesano de Evangelização 2016-2019 - Programa 2 - Igreja, Casa da Iniciação à Vida Cristã/ Projeto 3 - Catequese Permanente de Animadores), a Comissão de Animação Bíblico-Catequética (AB-C) está iniciando a formação de “Introdutores” para atender as paróquias e comunidades, capacitando-os para o acompanhamento pessoal de jovens e adultos. Nos dias 4 a 6 de novembro, Pe. Aparecido Neres Santana, Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C, ministrou curso de formação na Capela São Judas na cidade de Praia Grande – Paróquia S. Antônio, para 500 Introdutores das paróquias de Praia Grande e Mongaguá. Esta formação será estendida a todas as paróquias da Diocese, em 2018, sendo que as formações serão realizadas por Região Pastoral.

Foto: Pascom - Paróquia Santo Antonio / Praia Grande

sábado, 25 de novembro de 2017

Retiro de Catequistas e Evangelizadores, Região Litoral Sul - Cidade de Peruíbe.

A Comissão para à Animação Bíblico – Catequética da Diocese de Santos, realizou neste sábado, 25 de novembro mais um Retiro de Catequistas e Evangelizadores, Região Litoral Sul.

O Retiro aconteceu na Cidade de Peruíbe, na Capela Nossa Senhora de Aparecida.




Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”


Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico  da Comissão AB-C Diocese de Santos.



Agradecemos a presença de quase 60 catequistas e evangelizadores. E do Padre Ednei por participar do retiro e nos acolher em sua paróquia.



Momentos marcantes: 
                                               
Proclamação do Santo Evangelho












Reflexão do Ano Nacional Jubilar Mariano
300 anos de Nossa Padroeira do Brasil
Nossa Senhora Aparecida.





Pe. Aparecido Neres Santana - Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C da Diocese de Santos


quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CAMINHO CATEQUÉTICO DA DIOCESE DE SANTOS/SP

Aconteceu no dia 23 de novembro de 2017, nas dependências do Centro de Pastoral, na Cúria Diocesana a  Reunião Ampliada da Comissão para à Animação Bíblico-Catequética da Diocese de Santos.

Com a presença de padres e diácono Assessores Regionais e Coordenadores Regionais da catequese.

Em pauta, o Projeto Diocesano para a Iniciação à Vida Cristã na Diocese para 2018 e toda a Caminhada da Iniciação à Vida Cristã que aconteceu no ano de 2017. 

A reunião conta com a presença de Padre Aparecido Neres (Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C) e D. Tarcísio Scaramussa, SDB, Bispo Diocesano.




Caminho Catequético-Missionário da Diocese de Santos:


Cada momento deste caminho, aconteceu em todas as cidades de nossa Diocese de Santos.


1º Semestre 2017

- Sacramento Batismo – Encontro de Preparação de Pais e Padrinhos. Oficinas. (1ºsemestre) - (5 encontros)

  • 1º Momento – Chamados à Vida : A Vida é Dom de Deus.
  • 2º Momento – Chamados à Fé: Palavra de Deus.
  • 3º Momento – Chamados à Igreja: Comunhão com os irmãos.
  • 4º Momento – Chamados à VIDA CRISTÃ:
     Batismo: A Graça sobre os Escolhidos.
  • 5º Momento – Chamados à MISSÃO: Ser Cristão para Evangelizar.

- Encontro de Formação de Catequistas e Evangelizadores. 
(1º semestre)

  • Tema: O PROCESSO DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTA

1-        FORMAÇÃO DA COMISSÃO DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ PAROQUIAL: 
(5 encontros)


     1º ENCONTRO: INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ
  O CONVITE: UMA EXPERIÊNCIA DE FÉ, AMOR E TESTEMUNHO.
     2º ENCONTRO: INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ
  DEUS NOS MOLDA PARA A CAMINHADA
     3º ENCONTRO: INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ
         CORAGEM DEUS ESTÁ CONTIGO
     4º ENCONTRO: INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ
         NÓS SOMOS OS RAMOS.
5º ENCONTRO: INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ
    FORMAÇÃO CELEBRATIVA     

2-        FORMAÇÃO DOS INTRODUTORES: (5 encontros)

1º ENCONTRO: FORMAÇÃO PARA O INTRODUTOR
        O CHAMADO – O CAMINHO A PARTIR DO ENCONTRO COM JESUS CRISTO!
     2º ENCONTRO: FORMAÇÃO PARA O INTRODUTOR
QUERIGMA – 1º ANÚNCIO - JESUS CRISTO OFERECE A TODOS A ÁGUA VIVA!
     3º ENCONTRO: FORMAÇÃO PARA O INTRODUTOR
A PEDAGOGIA DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ. - CONVERSÃO PESSOAL E     PASTORAL.
     4º ENCONTRO: FORMAÇÃO PARA O INTRODUTOR
         MINISTÉRIO DO INTRODUTOR
     5º ENCONTRO: FORMAÇÃO PARA O INTRODUTOR
         MINISTÉRIO DA COMUNIDADE


3-        ROTEIROS CATEQUÉTICOS DO PRÉ–CATECUMENATO E EIXOS TEMÁTICOS:

- Dados do Cristão/ Catecúmeno – Processo Inspiração Catecumenal – IVC (ANEXO)

CATEQUESE DE CRIANÇAS PRÉ-CATECUMENATO:

CATEQUESE  DE JOVENS - PRÉ-CATECUMENATO: 
     
     CATEQUESE DE ADULTO - PRÉ-CATECUMENATO: 
      
4-        DOCUMENTO DA CNBB 107- INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ:
Itinerário para Formar Discípulos Missionários: (5 Power Point)


INTRODUÇÃO – INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ

1º CAPÍTULO – UM ÍCONE BÍBLICO – JESUS E A SAMARITANA
2º CAPÍTULO – APRENDER DA HISTÓRIA E DA REALIDADE – VER
3º CAPÍTULO – DISCERNIR COMO IGREJA – ILUMINAR
4º CAPÍTULO - PROPONDO CAMINHOS – AGIR




2º SEMESTRE – 

FORMAÇÃO BÍBLICA – ( 01/09/2017 - Paróquia Sagrado Coração de Jesus)
     
ESTUDO: DIOCESE DE SANTOS - DIMENSÃO BÍBLICA-CATEQUÉTICA
                                                                                               
Estudo do 1º Capítulo do Documento da CNBB – 107 - Iniciação à Vida Cristã: Itinerário para formar Discípulos Missionários - Um Ícone Bíblico: Jesus e a Samaritana.
        
Introdução às parábolas em Mateus - Parábola do Semeador - “Eis que o Semeador saiu  para semear... (Mt 13, 4-8).

       
RETIRO DE CATEQUISTAS E EVANGELIZADORES 
– ANO NACIONAL JUBILAR MARIANO –
               



Tema: “FAZEI TUDO O QUE ELE VOS DISSER”. 




Seguindo os caminhos de Jesus nos passos de Maria. João 2, 1-11.



1º Semestre 2018 

SEMANA CATEQUÉTICA 2018: 
Iniciação à Vida Cristã – Formação de Discípulos e Discípulas Missionários.

 1º ENCONTRO – JESUS O INTRODUTOR (PRÉ-CATECUMENATO)
      (João 4, 1-7)
      2º ENCONTRO – JESUS O FORMADOR (CATECUMENATO) - (João 4, 8-1
     3º ENCONTRO – JESUS EM ORAÇÃO (PURIFICAÇÃO E ILUMINAÇÃO)-                (João 4,19-24)
      4º ENCONTRO – JESUS O MISTAGOGO (MISTAGOGIA)-(João 4, 25- 42)
      5º ENCONTRO – JESUS O MISSIONÁRIO DO PAI – ( IGREJA EM SAÍDA) 


Doc. CNBB- 105- Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade – Lema: Sal da Terra e Luz do Mundo (Mt 5,13-14).


Fonte das Imagens: Guadalupe Mota - Diocese de Santos
Comissão AB-C Diocese de Santos 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Retiro de Catequistas e Evangelizadores da Cidade de Peruíbe - Diocese de Santos

A Comissão para à Animação Bíblico–Catequética da Diocese de Santos, convida a todos os Catequistas e Evangelizadores (Catequistas de Catequese de Crianças, Jovens e Adultos, assim como os agentes que trabalham com o Batismo, Crisma e Liturgia) para o Retiro de Catequistas e Evangelizadores - 2017.

Local será na Capela Nossa Senhora Aparecida, sábado dia 25 de novembro às 8h até às 11h:30. 



Tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”

Orientador do retiro:
Pe. Aparecido Neres Santana – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C Diocese de Santos.


Capela Nossa Senhora Aparecida


Telefone: (13)3458-4272
Endereço: Rua José Arranjos, 91
Bairro: Prados
Cidade: Peruíbe






Teremos o Documento 107 da CNBB - para vender: “Iniciação à Vida Cristã”  custo de R$10,00.


Trazer a Bíblia, um caderno e caneta para anotações.

Catequistas e Evangelizadores sua participação é muito importante.

Comissão para a Animação Bíblico-Catequética – Diocese de Santos - SP