domingo, 29 de julho de 2018

Simpósio: Catequese junto a pessoa com Deficiência







http://www.iniciacaoavidacrista.com.br/catequesejuntoapessoacomdeficiencia/SIMP%C3%93SIO_CATEQUESE_JUNTO_%C3%80_PESSOA_COM_DEFICI%C3%8ANCIA.php

sábado, 28 de julho de 2018

Formação de Catequistas Discípulos Missionários, Região do Guarujá, Diocese de Santos/SP.


A Comissão para a Animação Bíblico Catequética realizou neste sábado dia 28 de julho, na cidade do Guarujá, em Vicente de Carvalho, Comunidade São Paulo Apóstolo, a ultima Formação de Catequistas de 2018.
Contamos com a presença de mais de 50 catequistas.










Palestrante: Padre Aparecido Neres Santana.




Desenvolvimento da formação:


·        Pré-Catecumenato
·        Orientação para as Equipes de Iniciação a Vida Cristã Paroquial.
·        Qual o Papel do Introdutor.






Agrademos a acolhida da Comunidade São Paulo Apóstolo, da presença do Pároco Padre Silvio Luis dos Santos e do Padre Rovilio Guizzardi,CS.





Está mesma formação aconteceu nas 9 cidades de nossa Diocese.
Comissao AB Catequetica Diocese de Santos

quinta-feira, 26 de julho de 2018

CÍRCULOS BÍBLICOS N. 4 - DIOCESE DE SANTOS/SP





Mensagem de D. Tarcísio Scaramussa,SDB, Bispo Diocesano de Santos, sobre a realização dos Círculos Bíblicos nas comunidades da Diocese de Santos. 
Os Círculos Bíblicos são uma preciosa ferramenta para conhecer melhor a Palavra de Deus e a vontade do Senhor Jesus para a vida pessoal e comunitária!
Confira a programação da realização dos Círculos Bíblicos em sua comunidade e participe!
Fonte: Diocese de Santos/SP
Comunicação - Guadalupe Corrêa Mota

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Formação de Catequistas Discípulos Missionários - Cidade do Guarujá - Diocese de Santos/SP






A Comissão para a Animação Bíblico Catequética da Diocese de Santos está convocando todos os Evangelizadores e Catequistas de criança, jovens e adultos (Batismo, Crisma e Eucaristia), Pastoral da Liturgia, e a Comissão de Iniciação à Vida Cristã Paroquial para participar de uma Formação que será na cidade do Guarujá, na Comunidade São Paulo Apóstolo - Diocese de Santos, dia 28 de julho às 8h30.


Tema: Primeiros Passos na Caminhada da Iniciação à Vida Cristã



Objetivo 1: esclarecer as Comissões Paroquiais de Iniciação à Vida Cristã, assim como todos os Discípulos Missionários sobre sua identidade e missão.



Objetivo 2: orientar os Introdutores quanto ao seu papel na Vida Cristã.



Local: 

Comunidade São Paulo Apóstolo
ENDEREÇO: Av. Alvorada n.199
BAIRRO: Jardim Alvorada
CIDADE: Guarujá
CONTATO: 3387-3834






Palestrante: Padre Aparecido Neres Santana
Comissão AB-C Diocese de Santos

sábado, 14 de julho de 2018

A paróquia e a inspiração catecumenal: rezar, ensinar e testemunhar.


A Iniciação à Vida Cristã com inspiração catecumenal não é uma tarefa apenas para a catequese. Muito embora ouve-se dizer que “a catequese mudou”, a Iniciação à Vida Cristã que tem o catecumenato como inspiração, traz à vida da paróquia, e por extensão da diocese, uma dinâmica nova.
Tal dinâmica é a mesma que antes era a base e a razão de ser da Igreja nascente: o catecumenato, conhecido como uma instituição, isto é, uma estrutura de Igreja com etapas de introdução, formação e apresentação dos novos membros da comunidade de fé. Ao final do processo, completados os ritos e formações, as pessoas até então candidatas, tornavam-se iniciadas na fé. 
Assim, por analogia, a Igreja nascente possuía apenas o Catecumenato. Hoje, enfrentamos o desafio de organizar e manter viva uma Igreja com inúmeras pastorais, movimentos, associações e setores, criando diversas estruturas, multiplicando serviços e títulos, podendo dificultar a experiência iniciática da fé e subtrair a mística dos ritos e símbolos, tão caros para a educação da fé dos candidatos aos sacramentos da iniciação cristã.
Estamos falando de modelos de ser Igreja. Estamos falando de nova eclesiologia. O Documento 107 da CNBB exorta: “Há necessidade de envolver a comunidade inteira no processo da Iniciação à Vida Cristã e na formação continuada dos fiéis. A atual mudança de época exige que o anúncio de Jesus Cristo seja explicitado continuamente e que os processos de iniciação, inspirados na tradição catecumenal, sejam assumidos de modo criativo e adequado; [...] Não se trata, porém, de uma pastoral a mais, e sim de um eixo central e unificador de toa a ação evangelizadora e pastoral” (Doc 107, 75-76). 
Da inspiração catecumenal presente na Iniciação à Vida Cristã, deverá surgir nova eclesiologia, ou não será cumprido o desejo de refletir e promover a Igreja: casa da iniciação à vida cristã. Orienta-se que a Iniciação à Vida Cristã de inspiração catecumenal seja a articuladora das urgências na ação evangelizadora (cf. Doc 107, 63-64). É urgente manter a maturidade para investir na conversão das atuais estruturas das comunidades, promovendo estudos, reflexões e atitudes concretas de mudança, sem burocracia, mas com o frescor original que brota do Evangelho, como nos inspira o papa Francisco: “Sempre que procuramos voltar à fonte e recuperar o frescor original do Evangelho, despontam novas estradas, métodos criativos, outras formas de expressão, sinais mais eloquentes, palavras cheias de renovado significado para o mundo atual. Na realidade, toda a ação evangelizadora autêntica é sempre ‘nova’” (EG 11). 
A inspiração para a paróquia que busca organizar suas comissões de Iniciação à Vida Cristã, pode partir da catequese de Paulo com os cristãos da comunidade de Coríntios: “Quando vocês estão reunidos, cada um pode entoar um canto, dar um ensinamento ou revelação, falar em línguas ou interpretá-las. Porém que tudo seja feito para edificação de todos” (1Cor 14,26). 
Essas palavras precisam ser lidas e entendidas no contexto de todo o capítulo 14 e do tema da nova eclesiologia suscitada pela inspiração catecumenal. Trata-se da plena participação de todos os membros dos encontros e reuniões da comunidade. Em especial, nos Conselhos Pastorais, instância de comunhão e participação, que tem o poder decisório sobre as atividades missionárias da comunidade. Infelizmente, por vezes, decidindo apenas em dimensões financeiras. 
Com a inspiração do texto de Paulo, voltemos ao Documento 107 que insiste e repete na novidade da inspiração catecumenal, afirmando que a comunidade é o lugar e a responsável pela Iniciação à Vida Cristã: “É impossível crer sozinho Deve haver uma unidade no meio da diversidade dos sentimentos e estilos de cada um. [...] O processo de Iniciação à vida Cristã incide sobre a conversão da comunidade de comunidades missionárias” (Doc 107, 225-226). 
À luz da Carta aos Coríntios e das inspirações do Documento 107, podemos resumir a eclesiologia da nova Paróquia que caminha para renovação de sua estrutura, com inspiração catecumenal, em:
a) Rezar. “Cada um pode entoar um canto”, isto é, nosso múnus sacerdotal, como herança batismal, nos permite investir em liturgias verdadeiramente mistagógicas, conduzindo ao encantamento pelo Cristo que é cantado, rezado e celebrado em nossas liturgias. Rezar uns pelos outros é sinal de unidade, bem-querer, afeto de Igreja-Mãe.
b) Ensinar. “Dar um ensinamento ou revelação”, ou seja, o múnus da profecia colocado à disposição da comunidade. Profecia que alimenta-se do querigma: o Crucificado-Ressuscitado. Infelizmente, a catequese tomou o rumo sacramentalista, e as estruturas da Igreja (pastorais, movimentos, associações e organismos) dispensam pouca atenção à catequese continuada e permanente. O ensino, na inspiração catecumenal, tem a prerrogativa de partir da Palavra de Deus, e não ensinar apenas a doutrina, mas instruir para o mistério de Cristo, os valores evangélicos e o compromisso missionário.
c) Testemunhar. “Que tudo seja para a edificação de todos” significa dar a devida atenção ao múnus pastoral/régio do Batismo. A escuta da Palavra de Deus (rezar) e o ensino da comunidade culmina em ação concreta. O testemunho da fé passa pela reinterpretação do dízimo da comunidade e seu tríplice destino. A edificação comum da comunidade exige renúncias e preferências.
As contribuições da inspiração catecumenal são muitas. E todas remetem a um mesmo objetivo: tornar as comunidades cristãs de nossos tempos um pouco mais parecidas com as comunidades da Igreja nascente. Por isso, tratam-se de inspirações, com métodos semelhantes e pessoas em tempos diferentes.
O que permanece é o Evangelho.
Ariél Philippi Machado 

http://www.catequesedobrasil.org.br/noticia/a-paroquia-e-a-inspiracao-catecumenal-rezar-ensinar-e-testemunhar

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Formação de Catequistas e Discípulos Missionários 2018, Região Litoral Centro – Cidade de Mongaguá - Diocese de Santos.


A Comissão para a Animação Bíblico Catequética da Diocese de Santos realizou neste quinta feira dia 12 de julho, mais uma Formação de Catequistas e Discípulos Missionários, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Contou com a presença de quase 50 Catequistas e Evangelizadores, Discípulos Missionários.




Palestrante Padre Aparecido Neres Santana.


Momento da História da Vida, Momento da Palavra e Momento Mariano.





A comissão agradece a presença e acolhida do Padre Rogério Tanan Diniz, MIC e Comunidade da Paróquia Nossa Senhora Aparecida.












Esta formação está sendo realizada em todas as cidades de nossa Diocese.

Próxima Formação: 

Cidade do Guarujá, 28 de julho às 8h30, na Comunidade São Paulo Apóstolo, Vicente de Carvalho


Diocese de Santos. 
Comissão AB-C.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Artigo de julho de 2018 - Padre Aparecido Neres Santana

JESUS NOS ENSINA A REPOUSAR JUNTO DELE, NO DESERTO, ANTES DE SAIRMOS EM MISSÃO.




Neste Artigo Bíblico-Catequético-Missionário, refletiremos o Evangelho de Marcos 6,30-34, relatado, no contexto da missão confiada aos doze. Marcos 6.30 relata que os apóstolos voltaram à presença de Jesus, depois da sua primeira atividade missionária. O termo apóstolos, derivado do verbo apostellein, enviar (6.7), denota o envio e a atividade dos doze (6.12).  A missão dos doze é descrita com os mesmos termos com os quais é apresentada a missão de Jesus. Os apóstolos contam a Jesus, com alegria, tudo o que tinham feito e ensinado. Aqui são muito importantes os verbos fazer e ensinar, colocados aqui no infinitivo. O fazer está ligado ao ensino e à cura de todos os males. O ensino está ligado ao fazer. A missão dos discípulos é Ensinar, isto é, formar, orientar, guiar o povo de Deus ao Reino dos Céus, a verdadeira vida. Marcos destaca ainda, o movimento do grupo de Jesus e seus discípulos e o da multidão.
Neste contexto missionário, Jesus convida os discípulos para descansar, fazer como que um shabat, cessar, repousar: “Vinde vós sozinhos, a um lugar deserto e descansai um pouco ...e não tinham tempo nem para comer” (Mc 6,31). A atitude de Jesus é pastoral e pedagógica. Aqui é bom enfatizar a importância do descanso do discípulo-missionário, não apenas corporal, mas repousar no espírito. As tarefas e as exigências são tantas, que muitas vezes não repousamos. Isso pode atrapalhar a missão. Descansar para rezar e partilhar a missão, o repouso do espírito, onde somos alimentados pelo próprio Senhor. Os dois movimentos são importantes e de igual valor, “o envio e a volta”, o fluxo e o refluxo. A comunidade de discípulos deve estar unida e valorizar os dois momentos.

Finalmente, diante da multidão faminta da palavra e de pão, e a da urgência do Reino, Jesus sente compaixão da multidão: “porque eram como ovelhas sem pastor”. Por isso, a urgência, hoje, da comunidade de discípulos-missionários, terem esse mesmo olhar misericordioso de Jesus, para as necessidades do povo. Ademais, dentro do Ano do laicato, sermos “Sujeitos Eclesiais: Discípulos Missionários e Cidadãos do Mundo. O Reino acontece no mundo, não somente dentro da Igreja. Precisamos compreender melhor a “simbiose”, o movimento entre  Igreja e Mundo, como campo de missão, com todas as suas múltiplas variantes.     
 

   

Para refletirmos:
Como estamos nos preparando para nossos encontros catequéticos de iniciação à vida cristã?  Estamos tendo um tempo para nós mesmos, para refletirmos como está nossa caminhada, como discípulos missionários? O grupo dos catequistas, está reunindo-se para preparar os encontros?

Pe. Aparecido Neres Santana - Assessor Eclesiástico da Comissão AB-C

domingo, 8 de julho de 2018

Formação de Catequistas e Discípulos Missionários 2018, Região Litoral Centro, Cidade de Mongaguá – Diocese de Santos.


A Comissão para a Animação Bíblico Catequética da Diocese de Santos está convocando todos os Evangelizadores e Catequistas de Criança, Jovens e Adultos (Batismo, Crisma e Eucaristia), Pastoral da Liturgia, e Comissão de Iniciação à Vida Cristã Paroquial para participarem de uma Formação que será na cidade de Mongaguá, dia 12 de julho às 19h30.


Tema: Primeiros Passos na Caminhada da Iniciação à Vida Cristã

Objetivo 1: esclarecer as Comissões Paroquiais de Iniciação à Vida Cristã, assim como todos os Discípulos Missionários  sobre sua identidade e missão.

Objetivo 2: orientar os Introdutores quanto ao seu papel na Vida Cristã.


Palestrante: Padre Aparecido Neres Santana




LOCAL: Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Endereço: Av. São Paulo, 1679
Bairro: Centro
Cidade: Mongaguá
Telefone: 13)3448-3358

Dia: Quinta, 12 de julho de 2018.
Hora: 19h30.

Trazer a Bíblia e o Itinerário Catequético.

Teremos os documentos 107 e 105 para vender.

Participem!
Comissão AB-C da Diocese de Santos

sábado, 7 de julho de 2018

Formação de Catequistas e Discípulos Missionários 2018, Região São Vicente – Cidade de São Vicente - Diocese de Santos.

A Comissão para a Animação Bíblico Catequética da Diocese de Santos realizou neste sábado dia 07 de julho, mais uma Formação de Catequistas e Discípulos Missionários, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. Contou com a presença de quase 100 Catequistas e Evangelizadores, Discípulos Missionários.







Palestrante Padre Aparecido Neres Santana.




Momento da História da Vida, Momento da Palavra e Momento Mariano.













A comissão agradece a presença e acolhida do Padre Isac Carneiro da Silva e Comunidade da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora.

Esta formação será realizada em todas as cidades de nossa Diocese.

Próximas Formações: 

Cidade de Mongaguá, 12 de julho às 19h30, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida.
Cidade do Guarujá, 28 de julho às 8h30, na Comunidade São Paulo Apóstolo, Vicente de Carvalho


Diocese de Santos. 
Comissão AB-C.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

ESCOLA CATEQUÉTICA REGIONAL SUL 1 - CNBB





 Quarto dia, 05 de julho ultimo dia, da Escola Catequética Regional Sul I.
Coordenador Regional Sul I Padre Marcelo Machado 





Oficinas - Padre Paulo Gil 

Nos encontramos ...

Aprendemos ...
Nos motivamos ...
Nos comprometemos ...
Esperamos... Levamos sonhos ...
Para gerar novidades...colher frutos ...
Exercício de Aprendizado:
Resposta do grupo :
Modo: carta aos catequistas
Estrutura:
·         Onde estamos ( de onde escrevemos)
·         O que vimos ( aprendemos)
·         O que sentimos ( motivações)
·         O que faremos ( propósitos )
·         O que esperamos ( dos destinatários )
·         Para ? ( meta )

Partilha dos Grupos que escreveram as Cartas.
 




















Santa Missa e Encerramento da Escola



 Comissão AB-C Diocese de Santos/SP