terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Oração Para o Início do Novo Ano de 2014

Senhor Deus, dono do tempo e da eternidade,
teu é o hoje e o amanhã, o passado e o futuro.
Ao iniciar mais um ano, paro minha vida diante
de teu calendário, que ainda não comecei,
e te apresento estes dias,
que somente tu sabes se chegarei a vivê-los.
Hoje, te peço para mim e para todos
os meus parentes e amigos, a paz e a alegria,
a fortaleza e a prudência, a lucidez e a sabedoria.
Quero viver cada dia com otimismo e bondade,
levando por toda parte
um coração cheio de compreensão e paz.
Que meu espírito seja repleto somente de bênçãos,
para que as derrame por onde eu passar.
Enche-me de bondade e alegria, para que
todas as pessoas que eu encontrar no meu caminho
possam descobrir em mim um pouquinho de ti.

Dá-me um ano feliz e ensina-me a repartir felicidade.
Amém!



 

Feliz 2014 a todos os Evangelizadores

AB-C Diocese de Santos

 


Fonte:
vídeos
música

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Artigo de Janeiro de 2014 - Pe.Luís Gonzaga Bolinelli


Evangelizar alegremente.

 

Evangelizar é acreditar que, de acordo com Jesus Cristo, Deus tem um plano muito bom para todos nós. Mesmo diante de uma realidade muitas vezes marcada pelas trevas de tanto sofrimento e desigualdades, Deus continua firme em seu propósito de amar a todos, ajudando-os, com sua luz, a vislumbrar um novo mundo mais fraterno e justo. Por isso, evangeliza quem acolhe e vive esta verdade e a anuncia a todas as pessoas.

Acolher Deus com seu plano de amor é algo muito bom, que traz satisfação e alegria. É como se tivesse encontrado a luz, que orienta, no meio da escuridão, que deixa sem rumo. Portanto quem evangeliza é uma pessoa realizada, alegre e sabe que está transmitindo algo que levará satisfação e alegria a quem acolhe a mensagem proposta.

Mas como evangelizar de forma eficaz nos dias de hoje? Em meio a tantas alternativas que nos são propostas, foi com grande surpresa que todos recebemos o significativo presente que o Papa Francisco nos deu, no encerramento do Ano da Fé, com a publicação da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium (A Alegria do Evangelho) sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual.

Este documento não é tão grande, quanto grandioso! Temos diante de nós uma rica proposta a ser descoberta, valorizada e vivenciada. Portanto, agora cabe a todos nós: adquirir esta Exortação Apostólica, mas sem esquecê-la numa estante ou escrivaninha; ler o documento e não ficar satisfeito somente por saber o que está escrito lá; estudar a Evangelii Gaudium, aprofundando seu significado de proposta para a verdadeira evangelização no mundo de hoje; interiorizar esse documento sobre a Alegria do Evangelho, lembrando que antes de tudo, é para mim que está sendo feita uma proposta de conversão pastoral; colocar em prática, junto com outros membros da Comunidade, as grandes intuições que nos estimulam na vivência e anúncio alegre do Evangelho para todas as pessoas de nossa sociedade.

É o próprio Papa Francisco, ao abrir este documento sobre o Evangelho da Alegria, quem diz: “Quero, com esta Exortação, dirigir-me aos fiéis cristãos a fim de convidá-los para uma nova etapa evangelizadora marcada por esta alegria e indicar caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos”.

Assim começamos um Ano Novo, no qual, com certeza iremos realizar muitas Formações a partir deste itinerário evangelizador. Que a Alegria do Evangelho contagie a todos!

 

Aprofundamento a partir da Palavra de Deus: O 3º Domingo do Tempo Comum nos propõe o seguinte texto bíblico: Mt 4,12-23. Convido você a lê-lo com calma, prestar atenção e responder: Hoje, quem é o povo que ainda está nas trevas? Como levar a verdadeira luz até eles? No que, ainda, preciso me converter? O que ainda preciso deixar para ser verdadeiro discípulo missionário de Jesus?

 

AGENDA
Ø  Semana de Formação de Evangelizadores 2014:
ü  São 4 Encontros, com cerca de 2 horas cada um, que devem acontecer em todas as Paróquias de nossa Diocese. Informe-se quando será na sua Comunidade!
ü  A Apresentação e distribuição dos Livros que serão utilizados, foi adiada. Logo mais informaremos data e local.
Ø  Mídias de nossa Comissão: visite e entre em contato!

 
Pe. Luís Gonzaga Bolinelli – Assistente Eclesiástico da Comissão AB-C

domingo, 29 de dezembro de 2013

Sagrada Família, Jesus Maria e José



Consideremos que a Sagrada Família não foi isenta de muitos dos dramas que qualquer família enfrenta. Mais do que simplesmente idealizar a vida de Jesus, Maria e José, a festa de hoje nos leva a fazer uma reflexão sincera sobre a família.

A primeira leitura nos ensina a viver o respeito aos pais: “Quem honra o seu pai, alcança o perdão dos pecados; evita cometê-los e será ouvido na oração quotidiana. Quem respeita a sua mãe é como alguém que ajunta tesouros. Meu filho, ampara o teu pai na velhice e não lhe causes desgosto enquanto ele vive. Mesmo que ele esteja perdendo a lucidez, procura ser compreensivo para com ele; não o humilhes, em nenhum dos dias de sua vida” (Eclo 3,4-5.14-15). Hoje vemos o egoísmo invadir as relações. Os mais velhos, bem considerados por sua sabedoria nas sociedades orientais, são vistos no Ocidente, em muitos casos, como pesos, como pedras que precisam ser jogadas fora. A Palavra de Deus exorta aos filhos, para que respeitem e cuidem de seus pais, independente de qualquer coisa.

A segunda leitura nos fala de “esposas solícitas” e de maridos convidados a “amar suas esposas” (cf. Cl 3,18-19). As relações homem-mulher não podem ser baseadas na submissão, quando um dos cônjuges sofre calado as arbitrariedades do parceiro. Também se mostra ultrapassado o conceito de complementariedade. Devem ser construídas na reciprocidade: diálogo e compreensão da individualidade de cada um; contribuição mútua para a felicidade de ambos.

O Evangelho nos fala da conhecida fuga no Egito. Os pais de Jesus, que já haviam enfrentado tantos dramas para ter o seu filho, devem agora abandonar às pressas a cidade de Belém e fugir do rei Herodes. Este fato revela que o projeto de Deus se realiza na luta contra o mal: o mal sempre é uma presença marcante, e nós sofreremos as suas consequências, como a família do Menino Deus. Certamente, em nossa vida há muitos casos em que o mal parece reinar. Então resta-nos confiar, não sem a luta, tendo a certeza de que Deus conduz a história mesmo diante dos limites do pecado que leva ao ódio e à morte.

Pe Roberto Nentwig

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Francisco na Missa do Galo: os pastores foram os primeiros a receber o anúncio do nascimento de Jesus porque eram os últimos


Cidade do Vaticano (RV) - Nesta Noite partilhamos a alegria do Evangelho: Deus ama-nos; e ama-nos tanto que nos deu o seu Filho como nosso irmão, como luz nas nossas trevas. O Senhor repete-nos: «Não temais» (Lc 2, 10). E vo-lo repito também eu: Não temais! Foi a exortação do Santo Padre na Missa do Galo celebrada na noite de ontem, no primeiro Natal do Papa Francisco.
De fato, milhares de fiéis e peregrinos provenientes de várias partes do mundo lotaram a Basílica de São Pedro para participar da tradicional missa da noite de Natal presidida pelo Pontífice, concelebrada por mais de 300 cardeais, bispos e sacerdotes.
"O povo que andava nas trevas viu uma grande luz." Com essa citação do profeta Isaías (9, 1), Francisco iniciou a homilia da celebração. "Esta profecia – disse – não cessa de comover, especialmente quando a ouvimos na liturgia da Noite de Natal."
O Bispo de Roma observou não tratar-se apenas de um fato emotivo, sentimental.

"Comove-nos porque exprime a realidade profunda daquilo que somos: somos povo em caminho, e ao nosso redor – mas também dentro de nós – há trevas e luz."


 
"E nesta noite, enquanto o espírito das trevas envolve o mundo, renova-se o acontecimento que sempre nos maravilha e surpreende: o povo em caminho vê uma grande luz. Uma luz que nos faz refletir sobre este mistério: o mistério do andar e do ver."
Recordando o curso da história ao longo do caminho da salvação, partindo do nosso pai na fé Abraão, o Bispo de Roma recordou a nossa identidade de fiéis qual povo peregrino que caminha para a terra prometida.

"Deus é luz, e n'Ele não há nenhuma espécie de trevas", enfatizou o Papa citando a 1º Carta de João (1, 5).
"Diversamente, do lado do povo, alternam-se momentos de luz e de escuridão, fidelidade e infidelidade, obediência e rebelião; momentos de povo peregrino e de povo errante", observou.

"E, na nossa historia pessoal, também se alternam momentos luminosos e escuros, luzes e sombras. Se amamos a Deus e aos irmãos, andamos na luz; mas, se o nosso coração se fecha, se prevalece em nós o orgulho, a mentira, a busca do próprio interesse, então calam as trevas dentro de nós e ao nosso redor."
Aquele que odeia seu irmão está nas trevas e nas trevas caminha, sem saber para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos, frisou o Papa Francisco, citando novamente a 1ª Carta do Apóstolo João (2, 11). Em seguida, recordou o anuncio do Apóstolo Paulo na Carta a Tito (2, 11): "Manifestou-se a graça de Deus, que traz a salvação para todos os homens".

 
 
"A graça que se manifestou no mundo é Jesus, nascido da Virgem Maria, verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Entrou na nossa história, partilhou o nosso caminho. Veio para nos libertar das trevas e nos dar a luz. N’Ele manifestou-se a graça, a misericórdia, a ternura do Pai: Jesus é o Amor feito carne."
Frisando que Jesus pôs a sua tenda no meio de nós, o Santo Padre recordou que os pastores foram os primeiros a ver esta "tenda", a receber o anúncio de Jesus. "Foram os primeiros porque estavam entre os últimos, os marginalizados". Com eles, detemo-nos diante do Menino, detemo-nos em silêncio.


 

"Com eles, agradecemos ao Pai do Céu por nos ter dado Jesus e, com eles, deixamos subir do fundo do coração o nosso louvor pela sua fidelidade: Nós Vos bendizemos, Senhor Deus Altíssimo, que Vos humilhastes por nós. Sois imenso, e fizestes-Vos pequenino; sois rico, e fizestes-Vos pobre; sois onipotente, e fizestes-Vos frágil."

Nesta noite partilhamos a alegria do Evangelho, acrescentou: "Deus ama-nos; e ama-nos tanto que nos deu o seu Filho como nosso irmão, como luz nas nossas trevas."
Concluindo, o Santo Padre acrescentou:
"O nosso Pai é paciente, ama-nos, dá-nos Jesus para nos guiar no caminho para a terra prometida. Ele é a luz que ilumina as trevas. Ele é a nossa paz."
Ao término, Francisco deixou o Altar da Confissão deslocando-se com a imagem do Menino Jesus até a entrada da nave central, onde depositou o Menino na manjedoura do presépio montado na Basílica Vaticana. (RL)



Texto proveniente da página
Padre brasileiro concelebra a Missa do Galo ao lado do Papa: 'Emocionante'
 
Ricardo Marques consagrou a Eucaristia junto com o Papa Francisco.



Um padre de Santos, no litoral de São Paulo, viveu uma experiência inesquecível durante a noite desta terça-feira (25). Ricardo de Barros Marques, de 44 anos, concelebrou a 1º Missa do Galo comandada pelo papa Francisco, na basílica de São Pedro, no Vaticano. O convite partiu do Colégio Espanhol, onde Ricardo mora, que tradicionalmente envia sacerdotes para ajudar o papa durante algumas missas especiais.

Ricardo recebeu a confirmação de que participaria da Missa do Galo no último dia 17. Pelas redes sociais, ele anunciou aos amigos a realização do sonho. "O meu presente de Natal é concelebrar a Missa do Galo com o Santo Padre, o papa Francisco. Eu esperava a resposta do Vaticano, mas não podia dizer nada enquanto não fosse certa. É motivo de alegria para um sacerdote. Eu só assistia pela televisão. Agora poderei concelebrá-la com o Vigário de Cristo", disse o padre na ocasião.

O sonho do padre, que mora há vários anos na Itália, onde se especializou em Direito Canônico, se realizou na noite desta terça-feira. O padre conversou com a reportagem do G1 e contou detalhes sobre a celebração. "É um sonho. Eu fui um dos sacerdotes concelebrantes da Missa do Galo. Existiam sacerdotes de outros países também. O concelebrante é aquele que consagra a Eucaristia junto com o presidente da missa, que foi o papa Francisco. Alguns de nós concelebrantes distribuímos a comunhão ao povo. Foi emocionante", conta o padre, que chegou a utilizar seu perfil no Facebook para compartilhar alguns momentos da missa com seus seguidores.

Durante a cerimônia, o padre brasileiro encontrou tempo para fazer alguns registros fotográficos. Ele flagrou, por exemplo, uma imagem do Papa levando a imagem de Jesus para o presépio. "Por ser a primeira missa de Natal do papa foi emocionante. Mas com sobriedade, assim como foi sóbria a postura do papa, sem perder a alegria pelo nascimento de Jesus. Foi uma grande experiência", diz.

Para o padre brasileiro, o Natal de 2013 será inesquecível. "Estar perto do sucessor de Pedro tem um significado especial pelo o que ele é para nós. É alguém que nos confirma a fé. É o nosso 'Pai'. O Papa Francisco é um homem que transmite serenidade, amor e acolhida. Para os que são cristãos, anunciamos que Jesus é o salvador de todos. Para todos os brasileiros, que a gente possa promover o amor aos mais pobres, idosos e às crianças", afirma.

Missa do Galo

O papa Francisco, comemorando seu primeiro Natal como líder de 1,2 bilhão de católicos do mundo, aproveitou a Missa do Galo para pedir que as pessoas evitem o orgulho e o egoísmo e que os fiéis abram o coração a Deus. Ele celebrou a solene missa de véspera de Natal para cerca de 10 mil pessoas na basílica de São Pedro. Cerca de 300 cardeais, bispos e padres, incluindo o brasileiro, ajudaram o papa durante a Missa.
Fonte: http://www.meionorte.com/noticias/geral/padre-brasileiro-concelebra-a-missa-do-galo-ao-lado-do-papa-emocionante-231561.html

Fonte e fotos: http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2013/12/padre-brasileiro-concelebra-missa-do-galo-ao-lado-do-papa-emocionante.html

Fonte fotos: http://www.google.com

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Adoramos nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo.

“Nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade!"
Diante do Mistério da Glória Divina, nascida na periferia de Israel, nós adoramos nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, e nos irmanamos para desejar FELIZ NATAL.





 São os Votos AB-C Diocese de Santos.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Celebração em Família para a Ceia na noite de Natal.


    Hoje, nasceu para nós o Salvador!


Todos se reúnem redor ou próximo da Mesa da Ceia e de um presépio, ou a imagem do Menino Jesus, tendo perto uma vela apagada.

Animador: Irmãos e irmãs, podemos nos alegrar e fazer festa, pois a Santíssima Trindade nos une no Amor e quer que nós vivamos em comunhão entre nós, por Amor. Por isso, com alegria, iniciemos nossa Celebração, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Todos: Amém. Bendita seja a Santíssima Trindade, presente em nós e no meio de nós.
Animador: É graça de Deus podermos estar aqui, reunidos, celebrando o Natal do Senhor entre nós, pois foi Ele mesmo quem disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles.”
Todos: Somos o seu povo reunido e Ele está no meio de nós!
Leitor 1: Supliquemos pela vinda da Luz. Que Ela possa iluminar toda a nossa Vida, para que nós andemos nos Caminhos da Paz e da Verdade.
Todos: Senhor, enviai vossa Luz e vossa Palavra, para que as trevas jamais dominem sobre nós.
A pessoa responsável pela casa acende a vela, que está perto do Menino Jesus, dizendo:
Responsável pela casa: Bendito sejas, Deus da Vida, por esta grande notícia: Hoje nasceu o Salvador do mundo!
Todos: Hoje uma luz brilhou para nós! Hoje nasceu nosso Deus e Senhor!
Então uma pessoa lê diretamente da Bíblia = Lc 2,1-14
Leitor 2: Proclamação do nascimento de Jesus Cristo, segundo o evangelista Lucas.
Após a leitura, ir passando a vela de mão em mão, em silêncio, enquanto todos vão meditando sobre o significado da Luz de Deus que brilha em nós graças o nascimento de Jesus. Ao final, coloca-se a vela perto do menino Jesus, e faz-se a seguinte reflexão:
Leitor 3: Na gruta de Belém, numa manjedoura repousa o recém-nascido Jesus no aconchego de Maria e José.
Mulheres: O clima é de suave alegria e profunda emoção. Maria conhece o mistério que ali acontece e mantém-se em atitude de contemplação.
Homens: Jesus é o Filho de Deus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, é a prova do amor de Deus por todas as pessoas.
Todos cantam:
Noite feliz! Noite feliz!
Ó Senhor, Deus de amor! / Pobrezinho nasceu em Belém.
Eis na lapa Jesus, nosso bem. //Dorme em paz, ó Jesus!//
Noite feliz! Noite feliz!
Ó Jesus, Deus da luz! / Quão afável é teu coração.
Que quiseste nascer nosso irmão. //E a nós todos salvar!//
Noite feliz! Noite feliz!
Eis que no ar vem cantar, / Aos pastores, os anjos do céu,
Anunciando a chegada de Deus. //De Jesus Salvador!//
Bênção da Ceia:
Leitor 4: Bendito sejas tu, Senhor, Deus da vida, que de forma admirável quiseste assumir nossa condição humana, tornando-nos filhos da luz.
Todos: Glória a Deus no mais alto dos céus.
Animador: Concede-nos a graça de caminharmos juntos, levando a todos a Boa-Nova de teu amado Filho. Revigorados pelo alimento, que nos das hoje e sempre, possamos continuar a obra que nos confiaste.
Todos: Glória a Deus no mais alto dos céus.
Deixar um tempo para que cada um faça sua oração e ao final:
Todos: Pai nosso... Ave Maria...
Animador: Como filhos e filhas do Deus da paz, saudemo-nos com um abraço fraterno, desejando-nos uns aos outros um Feliz Natal, sinalizando o nosso anseio de paz para nós e para o mundo inteiro. 

Feliz e abençoado Natal a todos os Evangelizadores.